Anacreontea Poemas à maneira de Anacreonte by Carlos A. Martins de Jesus

By Carlos A. Martins de Jesus

Show description

Read Online or Download Anacreontea Poemas à maneira de Anacreonte PDF

Similar nonfiction_5 books

A 'special relationship'?: Harold Wilson, Lyndon B. Johnson and Anglo-American relations 'at the summit', 1964-68

Drawing upon an intensive diversity of assets from either side of the Atlantic, this booklet offers the 1st full-length learn of the debatable dating among Harold Wilson and Lyndon B. Johnson. whereas Wilson was once an organization supporter of the belief of a "special dating" among Britain and the us and desired to use his dealings with the White residence to reinforce his credentials as a global statesman, Johnson held the British chief in low esteem and disdained the assumption of a "special" Anglo-American courting.

Hyperlipidemia in Primary Care: A Practical Guide to Risk Reduction

Heart problems is the #1 reason behind loss of life for women and men during this state, surpassing deaths as a result of all cancers mixed. larger wisdom of middle disorder chance components and more suitable remedy modalities has produced nice growth in lowering deaths because of myocardial infarction and stroke over the last few many years.

Cell Cycle Checkpoints: Methods and Protocols

Mobilephone cycle checkpoints keep watch over the constancy and orderly development of eukaryotic mobile department. by means of controlling the orderly development of serious telephone cycle occasions corresponding to DNA replication and chromosome segregation and making sure right fix of broken DNA, mobilephone cycle checkpoints functionality to make sure genome integrity.

Extra info for Anacreontea Poemas à maneira de Anacreonte

Sample text

46 9 Deixa, pelos deuses te imploro, que eu beba, beba sem parar! Quero, quero enlouquecer! Enlouqueceram Alcméon1 e Orestes de brancos pés2 por às mães darem morte. Mas eu não matei ninguém, e é a beber o vinho rubro que quero, quero enlouquecer! Enlouqueceu um dia Héracles, brandindo a terrível aljava e o arco de Ífito3. Enlouqueceu um dia Ájax, agitando sobre seu escudo a espada de Heitor4. Quanto a mim, com esta taça e esta grinalda no cabelo, [sem arco e sem espada,] quero, quero enlouquecer!

Antes uma taça vazia, a mais funda que puderes. E não ponhas, para mim, nem estrelas nem o Carro, sequer a brilhante Oríon. As Plêiades que me importam, ou o belo Lavrador? Pôe-me antes umas vinhas, e cachos de uvas nos ramos, e Ménades a colhê-las. Faz um lagar de vinho e quem se alegre a pisá-lo, os Sátiros entre risadas, e Amores em ouro, e Citereia2 a rir com o seu belo Lieu, [Eros e Afrodite]. 5 10 15 20 1 Fonte: Cod. Paris. Suppl. gr. 384. 2 Segundo a tradição mais conhecida, depois do seu nascimento da espuma derramada no mar pelos genitais cortados de seu pai, Cronos, Afrodite foi transportada pelos ventos para a ilha de Citera, de onde recebeu o epíteto “Citereia” que, isolado, frequentemente a designa.

44 8 Não me importa o de Giges, de Sardes o soberano: nunca dele fui zeloso ou tenho inveja aos tiranos1. Importa-me com perfumes ungir a minha barba, importa-me com rosas coroar a minha fronte. O dia de hoje me importa, o amanhã, quem o conhece? Ora, enquanto há bonança, é beber e jogar aos dados e fazer libações a Lieu, não vá que chegue a doença e te diga para não mais beber. 5 10 15 Estes primeiros versos recuperam um tema caro à poesia lírica grega, a recusa da ambição. Seguem de perto, por exemplo, o fragmento 19 West de Arquíloco.

Download PDF sample

Rated 4.95 of 5 – based on 22 votes